Imposto de Renda 2021: o que fazer caso tenha declarações em atraso?

imposto de renda

Perder o prazo para prestar contas à Receita Federal tem solução: descubra o que fazer em caso de atraso na declaração do imposto de renda

Lembrar de declarar o imposto de renda na última hora já é algo para lá de comum para os brasileiros. Mas em meio a pandemia, lockdown, isolamento e home office somado às demandas padrão de qualquer família, esquecer a data limite da Receita Federal já não é uma falha tão grave assim e acontece com mais frequência do que imaginamos.

Muitas pessoas que declararam o imposto de renda nos últimos anos contaram com a ajuda de contadores e, em meio a todas as questões que o novo normal trouxe, vários abriram mão dessa despesa e acabaram se enrolando com os documentos e com os prazos.

Se você faz parte do time que deixou a declaração do imposto para última hora e não conseguiu entregar – deixando de aproveitar vantagens como o PGBL, por exemplo – , não se desespere e saiba que as consequências não são tão graves assim.

Neste artigo, você aprenderá como reverter essa situação e não entrar em pânico quando acontecer de novo – e convenhamos, é bem capaz que esse não seja seu último ano cometendo essa gafe!

Quem deve declarar o imposto de renda?

imposto de renda

Primeiramente, vamos deixar claro que não são todos que devem prestar contas à Receita Federal.

Somente são obrigados a declarar o Imposto de Renda cidadãos que obtêm renda superior a R$28.559,70 no ano anterior ao da declaração.

Isso inclui: salário, auxílio emergencial, recebimento por trabalho sem carteira e outros rendimentos, como aluguel e venda de um imóvel.

Outro tipo de pessoa que precisa enviar os dados para análise da Receita Federal, são as que atingiram rendimentos na fonte (poupança, FGTS, ou algum investimento) de mais de R$40.000.

Os que possuem bens em seu nome que somam mais de R$300.000 também precisam prestar contas a União.

Qual a penalidade para atrasos na declaração?

Apesar de existirem pastas na câmara que propõem a isenção de multas para atraso do IR em meio a pandemia, nada foi aprovado.

Até esse ano de 2021, os atrasadinhos que não conseguiram cumprir essa obrigação ano passado ainda vão ter que se resolver com a Receita Federal e arcar com certas penalidades.

A multa consiste em R$165,74 e pode chegar a até 20% do valor do imposto devido.

Outro destaque importante é que o contribuinte não está apenas sujeito à multa, mas também a perda de CPF e pode ser investigado por sonegação fiscal.

Mas calma: as penalidades que vão além da multa, ocorrem com pessoas que têm anos de atraso da declaração do Imposto de Renda.

Porém, é importante regularizar-se junto a Receita o mais rápido possível, para evitar que o prejuízo aumente.

Como declarar o imposto atrasado

Você que já declarou seu imposto de renda anteriormente, não terá dificuldades.

O processo é o mesmo, e você pode fazer esse procedimento para atrasos na declaração de até 5 anos.

Após todo o procedimento, você será informado sobre o valor da multa a ser pago. Depois, imprima o DARF da multa, realize o pagamento e suas pendências estão resolvidas.

Para você que nunca declarou seu imposto de renda, saiba que o processo é mais trabalhoso do que difícil.

Como fazer a declaração?

Antes de tudo, tenha em mãos os documentos necessários para declarar o imposto de renda, assim como as comprovações de rendimentos e as deduções necessárias.

O primeiro passo no site é informar as suas informações pessoais e das pessoas que vivem com você (se for o caso).

Para você, você só vai precisar informar o seu CPF, nome, data de nascimento, cópia da última declaração (caso haja) e sua conta bancária.

No caso das pessoas que vivem com você, você vai precisar do CPF de cada um, informar o grau de parentesco e data de nascimento.

Depois é o momento de informar os rendimentos, onde você vai precisar recolher os informes de todos os locais que você teve algum faturamento.

Se você, por exemplo, é um empregado CLT, que também aluga uma casa, você vai precisar da comprovação dos rendimentos do seu salário, como os seus aluguéis.

Como informar os valores restituídos

Após isso, você deve preencher as informações dos descontos que você terá no seu imposto de renda.

Lembrando que você pode ter desconto com despesas médicas, educacionais e odontológicas. Você também terá desconto no imposto de renda por cada doação para instituições de caridade.

Para as deduções, você precisa ter todas as despesas comprovadas em mãos. Se você recebeu algum empréstimo, é importante detalhar também o próximo passo para deixar a sua declaração completa e evitar possíveis quedas na malha fina.

O último passo é o da declaração de direitos de bens, no qual você pode declarar um imóvel que você vendeu ou comprou.

Feito isso, é só enviar e pronto, a sua declaração está feita! Apesar de cansativo, é simples e agora você não tem mais motivos para tremer na hora de declarar sua renda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *